Mural

domingo, 25 de março de 2012

Parceiro do RJ mostra animação das terças sertanejas em São Gonçalo

video 

Nem sexta, nem sábado, o dia que agita a noite jovem de São Gonçalo é terça-feira. Toda semana, a Rua Salvatori, no Centro de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, reúne quase 3 mil pessoas para as festas sertanejas, que já são sucesso assegurado no local cheio de bares, apelidado de “Repartição”.
A dupla de Parceiro do RJ de São Gonçalo, Romário Regis e Felipe Saldanha, foi ao local para saber como os moradores da região aproveitam as noites de dança e azaração.
“É um lugar maneiro, com um ambiente sossegado e pessoas bonitas”, afirmou um dos frequentadores assíduos das festas, contando que encontrou um ponto para curtir seu tempo e admirar quem passa.
Quem canta durante os eventos também se empolga com a movimentação da Rua Salvatori. “É sempre prazeroso, dá aquele friozinho na barriga como sempre, mas a galera curte bastante e isso aqui já virou uma vitrine para mim e para a banda”, contou o cantor Maycon André, que é um dos responsáveis pela animação do local.
Segundo o criador do evento, Roberto Meireles, o crescimento da festa foi vertiginoso. “No início a gente reunia 30, 40 pessoas, só que o projeto tomou uma proporção que nem nós esperávamos, e hoje estamos conseguindo reunir de duas a três mil pessoas”, afirmou.
Há também aqueles que aproveitam para comemorar o aniversário na festança regada à trilha sonora de “Ai, se eu te pego”. “Aqui é um ponto de encontro com todos os amigos para poder curtir”, comentou o aniversariante, que completava 26 anos e recebeu um bolo de sua noiva, enquanto ela mostrava o anel de noivado. “Vamos nos casar. Não vai me enrolar mais, não, porque agora está gravado, hein?”, brincou a menina.
Projeto Parceiro do RJ
Dezoito jovens foram selecionados para formar o Projeto Parceiro do RJ. O grupo foi dividido em nove duplas, que vão representar e mostrar o cotidiano de nove regiões do Rio e Grande Rio. Em comum, seus integrantes querem mostrar não só as mazelas, mas as coisas boas dos bairros onde moram.
Mais de 2.200 pessoas se inscreveram no projeto. Destes, os escolhidos vão mostrar o cotidiano da Rocinha, Copacabana, Tijuca, Campo Grande, Complexo do Alemão, Cidade de Deus, Nova Iguaçu, Duque de Caxias e São Gonçalo.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Administrador de aterro sanitário é preso em São Gonçalo

Um administrador de aterro sanitário foi preso, nesta quinta-feira, por despejar lixo em um manguezal de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. 
 
A perícia está no local.O engenheiro foi autuado por crime ambiental e está sendo levado para a Delegacia do Meio Ambiente (DPMA), em São Cristóvão, Zona Norte da capital.
 
A operação visa a localizar aterros sanitários clandestinos na localidade.Segundo a assessoria da Polícia Civil, que comanda a ação, cerca de 50 agentes da Delegacia do Meio Ambiente (DPMA), além de homens das polícias Federal e Rodoviária, e uma equipe do Batalhão Florestal do Meio Ambiente (BPFMA) participam da busca.
 
Funcionários do Instituto estadual do Ambiente (Inea) e da Secretaria estadual do Ambiente também se juntaram aos agentes para fazer a fiscalização dos aterros legalizados na região.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Prefeita Aparecida Panisset vai ter que explicar convênio assinado em São Gonçalo

TCE vê possível irregularidade em contrato assinado entre a Prefeitura de SG e a entidade Obra Social e Educacional João Mendes. Técnicos questionam critérios de escolha O Tribunal de Contas do Estado (TCE) apontou irregularidades no convênio assinado entre a Prefeitura de São Gonçalo e a entidade Obra Social e Educacional João Mendes. Os técnicos questionaram quais foram os critérios de escolha da entidade beneficiária, os serviços prestados e se realmente houve repasse à instituição. Apesar de notificada desde 2009 sobre o problema, a prefeita Aparecida Panisset (PDT) não teria respondido ao órgão fiscalizador que a multou em R$ 21.352. O órgão questionou ainda se os serviços, orçados em mais de R$ 170 mil, sairiam mais em conta se tivessem sido executados pela Prefeitura. Segundo o voto do relator, José Gomes Graciosa, a falta de respostas às questões levantadas foram suficientes para a aplicação da multa. “Diante do exposto e examinado, posiciono-me de acordo com o Corpo Instrutivo e parcialmente de acordo com o Ministério Público Especial, tendo em vista que não vejo como procedimento mais adequado julgar irregulares as Contas de Subvenção pela ausência de comprovação e de esclarecimentos dos fatos”, afirmou Graciosa no acórdão julgado na terça-feira. O relatório foi encaminhado ao Ministério Público do Estado (MPE) que poderá abrir processo por improbidade administrativa contra a prefeita caso confirme a decisão do TCE. Em janeiro, a Promotoria denunciou a prefeita por suposto desvio de R$ 600 mil em dois outros convênios firmados com igrejas evangélicas, que deveriam realizar serviços assistenciais. Segundo o MPE, os projetos teriam sido acordados e renovados, sem terem saído do papel. Panisset tem 15 dias para pagar a multa de R$ 21.352, mas ainda pode recorrer. A Obra Social e Educacional João Mendes vai ser notificada pelo Ministério Público Especial do TCE para explicar as atividades conveniadas. Procurados, a Prefeitura de São Gonçalo e a prefeita não haviam respondido às solicitações até o fechamento da edição. A reportagem não encontrou o responsável pela entidade beneficiária para falar sobre o assunto.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Aparecida Panisset é denunciada por desvio de verbas

Sexta-feira, 21/01/2011 A prefeita de São Gonçalo foi denunciada pelo Ministério Püblico pelo desvio de R$ 600 mil dos cofres do município através do convênio com igrejas. Ela está no segundo mandato.
Related Posts with Thumbnails